sexta-feira, 29 de junho de 2012

Banda Resgate em Cuiabá



Na Igreja Presbiteriana de Cuiabá
07 de Julho às 20h. Entarda Franca.
Av. Historiador Rubens de Mendonça, 6051. Cuiabá
(Em frente ao estádio “Verdinho”)
Maiores informações: (65) 3621-4917



 
 
A banda Resgate surgiu nos anos 80. Tocam super bem e fazem um som de qualidade. 
 

Leia Mais…

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Amigo dos Pecadores



Noite de culto. A comunidade estava entusiasmada. Um pregador bem sucedido de outra cidade falaria da chave do sucesso de uma vida próspera. A igreja estava lotada. Todos desejavam ouvir o testemunho daquele homem da religião (ou seria homem de Deus?) sobre as benções da prosperidade. O pregador da noite veio falar de como era a sua vida antes de ser profissional da fé (ou seria servo do Senhor?) e como hoje ele é o pastor de uma grande e importante igreja de sua cidade.

Oculto começou. Louvores são tocados. Mas a estrela do culto é o pregador da noite. Quando ele sobe no púlpito, o diabo pira! Algum irmão fez postou essa frase no facebook antes de ir para a igreja. O pastor convidado começou dizendo:

- É muito bom está aqui nesta amada igreja. E poder compartilhar com os irmãos a minha historia de lutas e conquistas. Se você quiser, você irá sair daqui está noite com as chaves da prosperidade. Quem crer, dê um brado de vitóriaaaaaa!

Nesse momento é a comunidade que pira! “Aleluias” e “Glorias Deus” são ouvidos.

- Como alguns sabem – disse o pregador convidado – antes eu era vendedor de calçados. Passei por momentos difíceis. Teve dias que não tinha o que comer. A esposa já não agüentava mais aquela miséria. O casamento está morrendo, mas um dia eu ouvir o mega-apóstolo pregar e o que ele disse ficou gravado em meu coração. Disse ele que Deus nos colocou como cabeça e não como cauda. E não é aceitável passarmos por dificuldades. Numa noite tive uma revelação. Vi um anjo em meu sonho e ele me disse que eu deveria ter os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz. Então desde aquele sonho tive a certeza que eu fui chamado para ser pregador. Eu era vendedor de calcados e o anjo me mostrou que eu deveria calçar o evangelho nas pessoas. Assim eu vou de igreja em igreja, ensinando o povo de Deus como tomar posse da prosperidade e de adentrarem na quarta dimensão. Não fique satisfeito com terceira dimensão nos cinemas, Deus tem uma quarta dimensão pra vocês.

- Aleluiaaaaaa!– Grita os crentes

- Hoje ando de carro importado – diz o pregador- Graças a Deus. E o segredo meus irmãos, é a oração. Quando orarem determine o que vocês querem. Visualizem e creia. Deus dará tudo o que vocês pedirem. Mas se vocês não receberem o que pediram, saiba duma coisa: vocês estão fazendo algo errado!

- Deus é fiel – diz o pregador – Certamente ou vocês não estão obedecendo aos seus lideres, ou não estão produzindo ou é bem provável que você não está pagando o preço! Não se esqueça, oferte pela sua bênção! Seja fiel e cumpra o que lhe é exigido e terá um galardão no céu.

Mais “glorias a Deus” são ditos.

- No céu há ruas de ouros e não quero estar no meu carro de ouro, nas ruas de ouros e ter que encontrar alguns irmãos andando a pé nas ruas de ouros que Deus nos preparou. Então trabalhe em prol do alargamento da tenda e terá o seu galardão.

O pastor convidado dar a oportunidade de algum irmão dar um testemunho ou um louvor a Deus. Nesse momento o irmão Pensa-pensa da Silva se levante e vai ao púlpito. Alguém no fundo diz bem baixinho, “o que este irmão tem pra testemunhar? Ele vem de chinelo havaiana pro culto”

- Louvado seja Deus, pai de nosso Senhor – diz o irmão Pensa-pensa – Ele é amigo dos pegadores!

A comunidade arregala os olhos para o pregador convidado.

- Jesus, o amigo dos pecadores. – diz o irmão – Que bênção maravilhosa! Graças  a Amizade do Senhor, as pedras dos acusadores caem. Tu és bom e teu amor dura para sempre. O Senhor mesmo nos disse que deveríamos ajuntar tesouro nos céus e nos preocuparmos com o teu reino. Onde estiver o nosso tesouro estará o nosso coração. É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que os ricos entrarem no teu reino. Não importa se a pessoa é cristã ou não, quanto mais rica ela fica mais cheia de si se torna e acaba confiando mais em “carros e cavalos”1. Tornam-se tão “obesas” de orgulho que não conseguem entrarem no reino de Deus. O Senhor nos ensinou a orar para que a sua vontade seja feita aqui na terra, pois ela não tem sido feita. Vem reinar Senhor! Quanto mais bens uma pessoa adquiri, mais filha da sanguessuga ela se torna, e sempre quer mais. Não importa se ela é crente ou ímpia. Onde estiver nossa riqueza estará nosso coração. Quem não prefere ter coisas materiais? Todos nós queremos! Ser prósperos é não ter carro importado e muito mais, mas ser satisfeito e ter um coração generoso para repartir com quem não tem. Jesus é amigo dos pecadores. Seria também amigo desta religião consumista? O Evangelho do Nosso Senhor nos livra da culpa, do medo e da ganância!

Nesse momento alguns desejava tirar o irmão do púlpito à força. Alguns ficaram contentes pela coragem e outros ficaram revoltados. Depois o pastor local tomou a palavra e disse:

- Bem, nosso irmão tem passado por dificuldades e talvez esteja frustrado. Já disse pra ele e repito aqui para todos, não devemos tocar nos ungidos do Senhor, senão viremos de chinelo havaiana para o culto.

O culto prosseguiu. O pastor convidado continuou pregando sobre como ter acesso a prosperidade e como usar a oração para conseguir tudo (tudo mesmo) por meio da oração e se algo não der certo, certamente você não está fazendo direito, pois Deus é fiel e prometeu nos dar tudo o que pedirmos em oração.







 

ATENÇÃO: Texto fictício! Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

         * Salmos 20:7

Leia Mais…

segunda-feira, 25 de junho de 2012

O significado simbólico da cruz

Certamente antes de adquirir um novo sentido para os cristão, a cruz simbolizava no territorio romano o poderio do império.



N.T.Wright escreveu:


 

Aquele que se opusesse a esse poder seria castigado de forma terrível. Nesse sentido, a crucificação significava que o reino, ao contrário do que Jesus dizia, ainda não tinha vindo. A crucificação de um provável Messias significa que ele não era de fato, o Messias. Quando Jesus foi crucificado, os discípulos sabiam bem o que isso significava. Eles devem ter pensado: “Embarcamos numa canoa furada” [...] Foi nesse contexto que o cristianismo como algo novo”.

[Surpreendido Pela Esperança – Ed. Ultimato, 2009. pag. 58]

Leia Mais…

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Dane-se!




Leia Mais…

domingo, 17 de junho de 2012

Laranjas por Mangas


Certa vez fui chamado para conversar sobre umas coisas que eu havia escrito no blog. Naquela noite foi argumentado o texto de João 15, numa perspectiva de que “dar frutos” significava fazer células, e quem não dava frutos seria lançado fora.

Argumentei que ao fazermos essa leitura do texto bíblico estaríamos afirmando que a salvação era mediante as obras e não mediante a fé em Cristo. Disse também que “dar frutos” estava relacionado aos frutos do Espírito e não a metodologia de crescimento. E a certo momento da conversa, fui indagado sobre como saberíamos que uma laranjeira era uma laranjeira se não tivesse nenhuma laranja em seus galhos. Confesso que no momento pensei que a pergunta fosse meio tola, mas hoje percebo que a minha resposta a tal pergunta é que foi realmente tola. Eu simplesmente disse que reconheceríamos uma laranjeira mesmo sem nenhuma laranja.

Se eu pudesse responder aquela pergunta novamente, eu trocaria laranjas por mangas e diria que se levássemos em consideração a possibilidade de encontrarmos uma mangueira pela primeira vez, teríamos que aguarda-la frutificar e depois de provar seu fruto, provavelmente daríamos o nome de Manga Bourbon (gosto mais deste tipo de manga do que das outras) e depois de algum tempo se encontrássemos outra mangueira, saberíamos que se tratava de um pé de manga, mesmo se não tivesse fruto e/ou se seus frutos fossem maiores ou menos do que aquele que nós vimos anteriormente, assim para sabermos qual é o fruto de um cristão deveríamos conhecer primeiro a Verdadeira Árvore, ou seja, deveríamos olhar para o Cristo e reconheceríamos os frutos dos cristãos, depois que provássemos o fruto da Videira, saberíamos qual deveria ser o sabor do fruto dos cristãos. E mediante esse raciocínio, saberíamos que “dar frutos” em João 15 não é se submeter a uma estratégica de crescimento numérico, mas sermos como Cristo.  

Se afirmamos que somos cristãos, devemos ser como Cristo”.

Se eu tivesse lido O Discípulo Radical, antes de ir para aquela conversar, eu certamente teria uma melhor argumentação.

Segundo John Stott, O cenário cristão no mundo atual é de crescimento sem profundidade. Em seu livro, o autor fala de um discipulado enraizado em Cristo. Stott também nos apresenta como devemos ser como Cristo:
  • Ser como Cristo em sua humildade;
  • Ser como Cristo em seu serviço;
  • Ser como Cristo em seu amor;
  • Ser como Cristo em sua longanimidade;
  • E ser como Cristo em sua missão.

Se mais remidos se parecessem os remidos, mais fácil me seria crer no Redentor”.

Se os cristãos fossem como Cristo, o mundo seria melhor e até Nietzsche seria um fervoroso cristão. Talvez alguém queira me perguntar se eu tenho sido um cristão como Cristo. Bem, Não! E um não bem enfático! Faço minhas, as palavras de Paulo: “Miserável homem que eu sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte?”.

Leia Mais…

As Mil Palavras


Divertidíssimo



 

Leia Mais…

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Num Lugar



 
 
Cifra aqui!

Leia Mais…

quinta-feira, 14 de junho de 2012

O Amor e Seus Segredos



Desde adolescente me apaixonei pela língua inglesa. E há algumas expressões em inglês que dão um baita significado no meu português. Um delas é a expressão “Fall in love”. Numa tradução literal, seria “Cair em amor”. Essa é a proposta da figura acima, uma tradução literal.  

Fall in love, significa Apaixonar-se.

Por que amar dói? Pelo simples motivo que qualquer queda (fall) é dolorosa. E isso me faz lembrar do paradoxo do amor citado por C.S.Lewis: O amor nos deixa vulnerável e ao mesmo tempo impede a petrificação do coração. E pensando nesse estado de pedra do coração (Lembre-se que o coração longe dos perigos do amor se torna uma pedra) percebo que fall in love não é para as pedras... “Cair em amor” é para os corajosos que estão dispostos a amar e serem amados.

Algumas vezes, há pessoas que entram num relacionamento querendo controlar tudo. Isso é ilusão! Isso não é amor. Podemos chamar isso de dominação e não de amor. Como a figura acima... Amar é estar em perigo e não há espaço para controle e possessão


Fall in love, demanda duas pessoas, senão não tem graça! Quando apenas um “Cai em amor”, tudo é estranho! É semelhante à Alice quando cai e vai parar num lugar totalmente estranho. Foi somente ela que caiu e tudo ao redor era esquisito. Ela até chamou o lugar de Pais das Maravilhas. Não há maravilhas em “Cair” sozinho. Fall in love sozinho é egoísmo. Agora quando os dois realmente “Caem em amor” então tudo que é esquisito, torna-se significativo... Somente assim o que é estranho se veste de maravilhas.

Essa é a idéia da figura acima... E esse é o segredo do amor
Vamos cair juntos em amor!

Leia Mais…

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Ortodoxia.


Essa é a emocionante aventura da Ortodoxia. As pessoas adquiriram o tolo costume de falar de ortodoxia como algo pesado, enfadonho e seguro. Nunca houve nada tão perigoso ou tão estimulante como a ortodoxia. Ela foi a sensatez, e ser sensato é mais dramático que ser louco. Ela foi o equilíbrio de um homem por trás de cavalos em louca disparada, parecendo abaixar-se para este lado, depois para aquele, mas em cada atitude mantendo a graça de uma escultura e a precisão da aritmética.

[CHESTERTON. Ortodoxia. Edição centenária. Ed. Mundo Cristão. pág. 167]

Leia Mais…

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Indagações de um Menino #09


Quem que criou as entrelinhas?

Porque em Marte, há predominância de uma comunicação na linha? E por outro lado, em Vênus, há uma predominância de uma comunicação nas entrelinhas.




Muitas vezes nós entramos numa fria sem saber que entramos numa fria. Muitas vezes dizemos “X” e elas dizem: “Então é isso?”. E nós em seguida, dizemos sutilmente: “é isso o que?”.
E elas respondem: “Você disse ‘Y’!”.
Respondemos bem enfático : “Não! Eu não disse ‘Y’. Eu disse ‘X’” e prosseguimos: “Se eu quisesse dizer ‘Y’ eu diria ‘Y’, mas o que eu realmente disse foi ‘X’”.

Nessa altura do dialogo nós já estamos num tremendo espaço sideral.
E até voltar reinar uma ordem no cosmo já se passaram alguns anos-luz e já perdemos alguns bons eclipses.

Não seria melhor se nós meninos tivéssemos sidos ensinados a falar nas entrelinhas? 
Não evitaria caos no cosmo entre Os de Marte com As de Vênus, se as escolas tivessem uma disciplina onde nos ensinasse a língua de Vênus? Para nós é possível não haver nenhuma mensagem nas entrelinhas, mas pra elas é completamente impossível não haver mensagem nas entrelinhas.


Num episódio de Todo Mundo Odeia o Chris, Chris e Orientador conversavam sobre o resultado do teste. Ele (Chris) diz que se tivessem dito as toalhas de papel que elas deveriam absorver a gordura elas passariam nos testes. Assim se tivesse ensinado os meninos a falarem nas entrelinhas, certamente Os de Martes e As de Vênus estariam num verdadeiro Éden. (tenho certeza que algumas de Vênus irão me acusar de estar dizendo que elas são gordas, mas juro que não foi isso que eu disse).

Leia Mais…

domingo, 10 de junho de 2012

Dia dos Namorados




O amor não é cego; essa é a última coisa que ele é. O amor é vinculado; e quanto mais vinculado for tanto menos cego será”.   
(G. K. Chesterton - Ortodoxia).

Amar é sempre ser vulnerável. Ame qualquer coisa e certamente seu coração vai doer e talvez se partir.”, mas é o Amor a única coisa capaz de dar vida ao coração... Aqui encontramos a lógica do “menos um” com “menos um” que dá mais.

Leia Mais…

sábado, 9 de junho de 2012

Suficientemente Forte para Salvar


Leia Mais…

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Não dá pra entender

Pensa num moleque de 05 anos de idade e que está doente e precisa tomar injeção. Então o pai dele o leva para a farmácia. Chega lá, tem um cara feio, esquisito, com bigode torto e com um olhar ameaçador. 





Em seguida o pai segura o menino, e abaixa a calça da criança para tomar a injeção no bumbum. O menino chora. O pai o manda fica quieto. O cara feio vem com aquela agulha daquele tamanho e aplica a injeção no menino. O menino chora. Menino berra. O pai dá uma dura no menino. Em seguida o pai tira uma nota de R$ 50,00 que ele não dá nem R$ 5,00 para o filho comprar sorvete, mas dá para aquele cara e fala muito obrigado. O pai sai sorrindo e feliz. Depois diz para o filho: “Eu gosto de você. Eu te amo”. 
O filho não tem como entender isso! 

Ao onde que o filho vai acreditar que o pai o ama? Da mesma maneira, não temos como entender as injeções que a gente toma em nossa vida. Essa história nos ajuda entender um pouquinho como essas coisas (o problema do mal) acontecem. 

 [O post acima foi extraído do Podcast Irmãos.com #176. No qual Luiz Sayão fala sobre o Problema do Mal]

Leia Mais…

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Branca de Neve e o Caçador


Em seu livro Ortodoxia, Chesterton afirma que os velhos contos de fadas são muito melhores do que os modernos romances. Para ele, os heróis dos modernos romances são anormais, são distantes das pessoas comuns.

Chesterton continua:
Os velhos contos de fadas fazem do herói um ser humano normal. Suas aventuras é que são surpreendentes. [...] O conto de fadas discute o que o homem sensato fará num mundo de loucura”.

Depois de assistir o filme A Branca de Neve e o Caçador, lembrei-me da fala de Chesterton. E tenho que concordar com ele. Tem toda razão! As melhores histórias são aquelas onde o herói ou heroína é gente como a gente e se deparam num mundo de extrema loucura, ou quando o protagonista não tendo nenhum poder mágico deve enfrentar o antagonista detentor de magias.

Com relação à Branca de Neve e o Caçador, fiquei com a impressão de ter assistido um excelente filme. Conseguiram transformar um conto de fadas num épico. Fabuloso filme!

Um verdadeiro conto épico, devidamente situado na idade média, digo isso não só por causa do cenário, mas também devido a uma cena na qual a jovem princesa faz a oração do Pai Nosso. E ela não faria essa oração se ela não fosse cristã.

Há inúmeras possibilidades de analisar esse excelente filme, mas por hora, prefiro encerrar parafraseando Chesterton.

O conto de fadas nos leva a discutir o que faríamos se tivéssemos no lugar do protagonista e se todas as condições aparentemente favorecessem o antagonista.



Leia Mais…

terça-feira, 5 de junho de 2012

Senão deixa de ser virtude



Segundo Philip Yancey, Chesterton afirma que as virtudes pagãs (justiça e temperança) são virtudes tristes. Já as virtudes cristãs (fé, esperança e amor) são virtudes alegres e exuberantes. E acrescenta que elas (as virtudes cristãs) possuem certa aura de audácia.

[prefácio do livro Ortodoxia]


Leia Mais…

domingo, 3 de junho de 2012

Meu Eu em Você

♫ Teu luar em plena luz do dia♫


Leia Mais…

sábado, 2 de junho de 2012

Continuum


Continuum narra a história de Kyra Cameron, uma policial do ano de 2077 que viaja ao passado quando nove dos mais perigosos terroristas de sua época conseguem atravessar uma fissura no tempo. Responsáveis por organizar uma revolução com a qual eles pretendiam derrotar um sistema que eles consideravam opressivo, os terroristas pretendem matar os ancestrais daqueles que eles consideram seus inimigos.


 
 
Assim, armada com tecnologia futurista, Kyra chega em Vancouver. O problema é que, ao chegar em nossa época, o equipamento apresenta defeito. Logo ela conhece Alex Sadler (Erik Knudson, de Jericho), um gênio da tecnologia que passa a ajudá-la com os recursos disponíveis no presente. Assim, Kyra mantém sua missão: capturar os terroristas antes que eles alterem o futuro. 
 
 

Leia Mais…

Seu Amor

Leia Mais…

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails