segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Isso pode... Aquilo não pode!

Domingo (14/08/2011) eu estava zapiando e dei de cara com o programa da Ana Hickmann. Um reality show para escolher uma repórter para trabalhar com a apresentadora. Fiquei pensando: “Como um confinamento irá demonstrar as qualidades de uma repórter... é claro que o reality show quer apenas expor algumas mulheres bonitas e etc... típico de reality show.” Continuei assistindo por causa da Wasthí Lauers (Uma adventista do 7º dia), e fiquei pensando novamente comigo mesmo: “O que ela faz num reality show? Ela é muito ingênua do que um reality show realmente pretende? Etc.”

O que se pode fazer no 7º dia e o que não se pode fazer? O que é trabalho e o que não é trabalho?

Palitar o dente não é trabalho, mas escovar é trabalho!
Vestir (trocar) roupas não é trabalho, mas andar é trabalho!
Preparar comida é trabalho, mas levantar da cama não é trabalho!
[É claro que estou sendo bastante irônico com os exemplos]

No caso da Wasthí Lauers, quando ela trocou de roupa, colocou o roupão e foi para a piscina isso não é trabalho, ou seja, é permitido fazer isso no 7º dia, mas entrar na piscina não. Ir até a piscina não é trabalho, mas entrar na piscina é!

Muito estranho isso. Você não acha?

Penso que quando Deus disse que devemos descansar no 7º dia, Ele estava orientando que não deveríamos viver ocupados em nossas ocupações, mas que tivéssemos tempo para nossos filhos e cônjuges. Que pudéssemos desfrutar da beleza da criação. Que pudéssemos nos desligar do trabalho e aproveitar a vida.

Gosto muito do posicionamento de Jesus sobre esse assunto.
Gosto muito da maneira que Jesus apresenta como podemos viver o 7º dia.





Um comentário:

Amana disse...

acho que tem a ver com o prazer próprio também. tipo, ir até a piscina não te dá tanto prazer quanto entrar e aproveitar a piscina. o 7º dia seria um dia de sacrifícios apenas para Deus.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails