terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Cheiro de Nietzsche

Se palavras tivessem cheiros,
Iríamos sentir cheiro em todos os pensamentos expresso na comunicação.

Quando alguém diz algo tipo assim, por exemplo:
“Esse negócio do mais forte cuidar do mais fraco, enfraquece todo mundo. Cada um deveria cuidar da sua vida... Cada qual com seus problemas.”

Diríamos que há um cheiro de Nietzsche nessa frase e mais do que isso, há um cheirinho de Darwin... Típico pensamento com um darwinismo social.
O Nietzsche dizia isso que o Cristianismo é uma religião que enfraquece o homem, e acaba sendo uma religião de covardes.

Há muita gente que pensam assim. Embora esse tipo de pensamento [ou tipo de atitude] é inversamente proporcional ao tipo de pensamento [tipo de atitude] proposta na parábola do bom samaritano. (Confira Lucas 10:30-37)

Façam aos outros, o que vocês querem que eles lhes façam. É esse tipo de pensamento e atitude que o Cristianismo nos desafia a ter neste mundo materialista.

Nessa atitude proposta por Jesus que mora a nossa humanidade, é exatamente ai que nos faz gente... Que nos faz humano. Não somos bichos para viver num darwinismo social. Não somos ‘bestas’ deste sistema materialista. Para que nos preocuparmos apenas com o nosso próprio umbigo?

4 comentários:

Alessandra disse...

com certeza...mas uma vez,de uma ,maneira totalmente inovasdora,vc expõe um assunto sério e decisivo na vida do cristão.Parabéns,abraço.

Ju Moreira disse...

É por causa desses pensamentos pequenos de mentes pequenas que nossa sociedade é dessa forma, infelizmente.

Fabio Faith disse...

Ale, muito obrigado eplo coemntario...forte abraço...deus te abençoe muitaoO =)

Ju, valeu pelo comentario...Gde abraço...Desu te abençoe abundantemente =)

jose disse...

Nietzsche aponta o cristianismo como uma religião de fracos pela negação de instintos básicos da vida, o cristianismo é uma religião apolínea em oposição aos instintos dionísicos. O resto é interpretação, o próprio Nietzsche se queixava quando as pessoas o liam ao pé da letra. Não estou dizendo com isso que é melhor ser apolíneo ou dionísico, isso vai de cada um, mas não penso que Nietzsche deva ser tratado como um promotor do "cada qual com seus problemas". Não sou nietzschiano, mas li na minha adolescência e me ensinou a pensar sobre o que vejo, em vez de assimilar a podridão da sociedade como um animal ruminante, como a maior parte das pessoas o faz, infelizmente. Trabalham 8 horas, olham novela, mas experimente perguntar se já se perguntaram sobre o objetivo da vida, ou se estão dispostas a exercer algum papel mais efetivo na sociedade.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails